DENÚNCIA: Recém-nascida corre risco de morte à espera de transferência para fazer cirurgia no coração

A alegria de dar à luz se transformou em drama e aflição para dona de casa Áurea Mayla. Moradora do município de Conceição de Coité, a cerca de 200 quilômetros da capital baiana, ela está em Salvador desde 7 de março, dias antes do nascimento da filha Áurea Maria Santos Silva, que veio ao mundo em 27. 
Porém, com apenas nove dias de vida, a recém-nascida já trava uma batalha para sobreviver. Portadora da rara cardiopatia congênita complexa, apresentou cianose e desconforto respiratório ao nascer, conforme relatório médico, sendo encaminhada à UTI Neonatal, onde permanece internada no Hospital Geral Roberto Santos, mesma unidade em que nasceu. 
Em contato com a reportagem do BNews a mãe explicou que a filha aguarda a Central de Regulação da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) para conseguir uma vaga no Hospital Ana Nery ou Santa Izabel, indicados pelos médicos para realização de cateterismo. De acordo com a mãe, os médicos relatam que o procedimento é necessário para que a bebê tenha mais tempo de vida, até a realização do tratamento. 
Ao BNews, Mayla revelou que tem recebido apoio da ONG Pequenos Corações para levar a recém-nascida para São Paulo, onde serão realizadas as cirurgias. Mas, por causa de uma piora no quadro de saúde da pequena Áurea, na noite desta quarta-feira (4), a espera se transformou em uma verdadeira corrida contra o tempo, tornando ainda mais urgente a realização do cateterismo, procecimento não realizado na UTI neonatal do Hospital Roberto Santos. 
Relatório médico desta quinta-feira (5)

A reportagem entrou em contato com a Sesab, que garantiu que está em busca de uma vaga para criança. "A Central Estadual de Regulação está em busca de um  leito especializado para a transferência da bebê, para que ela possa realizar o procedimento que necessita
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário